Exposição Castelo RÁ-TIM-BUM – Cenografia, mobiliário e figurino


A exposição do Castelo Rá-tim-bum, em exibição no Memorial da América Latina, na cidade de São Paulo-SP, mostra detalhes de figurinos, mobiliários e cenários de um dos programas infantis educativos mais importantes da década de 90. O programa foi transmitido em 90 episódios, entre os anos de 1994 e 1997.

Quem aí não se lembra das musiquinhas: “lava uma mão”, “ que som é esse” e; das frases clássicas: “vapt vupt a porta se abriu”, “porque sim não é resposta”, “enquanto isso no lustre do Castelo”, “morcego, ratazana, baratinha e companhia, está na hora da feitiçaria!” hein??

Sala do Castelo Rá-tim-bum

Foto: Arq. Bruna Prado

A cenografia é uma temática complexa que envolve a arquitetura e elementos como painéis de fundo, mobiliário, cores, identidade visual, iluminação, figurino, texturas e outros elementos visuais (FÓSFORO CENOGRAFIA, 2017). Nesse post falaremos um pouco sobre: cenografia, mobiliário e figurino.

Cenografia de acordo com o dicionário é a arte de representar em perspectiva.

Segundo Fósforo Cenografia (2017) a cenografia faz parte de um universo imaginário e é passageira, enquanto a arquitetura depende da vida real e é feita para durar por muitos anos. Entretanto, na hora de criar uma atmosfera diferente, as duas se complementam para dar suporte aos atores que tem a função de contar uma história (CARVALHO; MALANGA, 2013).

O cenógrafo e arquiteto Alexandre Suaréz de Oliveira, que fez parte da equipe de seis cenógrafos do Castelo, ao lado de Marcelo Oka (chefe de cenografia), Luciene Grecco Ferreira, Alexandre Thallinger, Antônio de Freitas e Milton Dória Fonseca (cenotécnico) define cenografia como “uma dica para você poder montar a história na sua cabeça, preencher as lacunas” (VARELLA, 2017).

A cenografia surgiu na Grécia Antiga, mas passou a ter mais reconhecimento como mercado de trabalho a partir da Renascença, aqui surge o teatro que conhecemos nos dias atuais, com a perspectiva central, ou seja, com apenas um ponto de fuga (FÓSFORO CENOGRAFIA, 2017; CARVALHO; MALANGA, 2013).

A equipe de cenógrafos explica que a “construção” criada tinha que ser um Castelo urbano, e que o cenário interno de 360º com vários ambientes em anexo nas laterais, acomodava melhor as necessidades do projeto. A história real dentro do Castelo introduzia os quadros que faziam o papel pedagógico do programa (FS PRODUÇÃO ELENCO, 2017).

Os mobiliários também conferem características peculiares na cenografia. No caso do quarto das fadinhas Lana e Lara (imagem abaixo), os móveis apresentam formas orgânicas bem características do Art Nouveau e, qualquer semelhança com as obras de Antoni Gaudí, não é mera coincidência, todo o projeto de cenografia do Castelo Rá-tim-bum foi inspirado em suas obras. Outros mobiliários do Castelo podem ser vistos abaixo, clicando nas setas laterais.

Casa Batlló do Gaudí (à dir.) inspiração para as esquadrias do Castelo Rá-tim-bum (à esq.)

Foto: TV Cultura/Reprodução e Casa Batlló/Reprodução disponíveis no site da Gazeta do Povo

Ficou curioso para ver o Castelo sendo construído? Então dê uma olhada no making of do programa Castelo Rá-tim-bum no link https://www.youtube.com/watch?v=tugZDzr48f0&feature=youtu.be (TV CULTURA DIGITAL, 2017).

Os figurinos dos atores também são fundamentais para se criar uma atmosfera mais realística em qualquer projeto de cenografia. Os figurinistas Carlos Alberto Gardin e Isabela Teles cuidaram além dos figurinos, da maquiagem e cabelo de cada personagem.

Os figurinos foram estudados detalhadamente, testando texturas, tecidos, cores, volumes, formas e padrões diferenciados. A ideia era criar algo lúdico, fora do real, com técnica de patchwork (pedaços de tecidos) que fossem atemporais e únicos, misturando referências da época medieval ao futurismo. Veja imagens dos desenhos e dos figurinos no slideshow abaixo. As cores e texturas tinham que fugir das cores usadas na cenografia como: cartela de verdes, terrosos apastelados, tons neutros acinzentados e perolados para se destacar no vídeo (FS PRODUÇÃO ELENCO, 2017).

Fontes:

CARVALHO, A. S. de; MALANGA, E. B. Cenografia: uma história em construção. ARTEREVISTA. São Paulo, SP, v.1, n.1, p. 1-25, 2013

FS PRODUÇÃO ELENCO. CASTELO RÁ TIM BUM – DOCUMENTÁRIO. Disponível em:< https://www.youtube.com/watch?v=u7Xu_8euXKQ&feature=youtu.be>. Acesso em: ago,2017.

TV CULTURA. Making of Castelo Rá-Tim-Bum!. Disponível em:< https://www.youtube.com/watch?v=tugZDzr48f0&feature=youtu.be>. Acesso em: ago, 2017.

VARELLA, Paulo. Entrevista realizada por Luiza Testa com cenógrafo do Castelo Rá-Tim-Bum. 2014. Disponível em: <http://arteref.com/gente-de-arte/entrevista-realizada-por-luiza-testa-com-cenografo-do-castelo-ra-tim-bum/>

Sites:

http://cmais.com.br/castelo/creditos/equipe-castelo

http://fosforocenografia.com.br/blog/o-que-e-cenografia/

http://fosforocenografia.com.br/blog/qual-a-importancia-da-cenografia-para-um-espetaculo-cultural/

http://www.gazetadopovo.com.br/haus/estilo-cultura/relembre-a-infancia-e-descubra-como-foi-feito-o-cenario-do-castelo-ra-tim-bum/

http://blogs.oglobo.globo.com/catavento/post/entrevista-no-armario-do-castelo-ra-tim-bum-543674.html

#BrunaPrado #CasteloRátimbum #cenografia #mobiliário #figurino #AntoniGaudí #ArtNouveau

Posts Recentes
Procurar por categoria
Arquivo
Siga
  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black YouTube Icon
  • Black Pinterest Icon

Arquitetos do Brasil | 2020