• Arquitetos do Brasil

REVIEW - CASACOR BA 2019

Atualizado: 19 de Nov de 2019

No último final de semana nosso colaborador (e arquiteto) Henrique Magno, juntamente com o nosso convidado arquiteto Diego Acássio foram conferir de pertinho as novidades da 25ª edição da CASACOR Bahia, aberta à visitação desde o dia 22 de outubro. A edição baiana é uma das últimas a acontecer anualmente e ainda traz consigo a temática desse ano, intitulada Planeta Casa; comprometida com a sustentabilidade e aliando as exigências da vida contemporânea, a mostra terá aproveitamento máximo de recursos, baixa emissão de carbono, uso de energia solar, entre outras ações que visam minimizar o impacto ambiental. O tema foi baseado na tendência de cada casa se tornar o universo particular do indivíduo.


“É na nossa casa que podemos expressar, de forma natural e genuína, nossa afetividade e nossa conexão com o outro. E, a partir dela, demonstrar atitudes afetivas para com a comunidade que nos rodeia. Neste mote, o elenco será pautado por três pilares essenciais para traduzir o tema nos seus espaços: AFETIVIDADE, TECNOLOGIA E SUSTENTABILIDADE.” CASACOR 2019

Coffetown, por TRPC Arquitetos | Foto: Marcelo Negromonte

Duas novidades pautaram essa 25ª edição, a primeira dela é que foi o ano de estreia da CASACOR Bahia sob a direção de Carlos Amorim, o que significa que o empreendimento estará em atividade durante todo o ano com endereço e equipe técnica fixa (olha aqui a outra novidade), dando mais robustez e visibilidade ao negócio, segundo à equipe.


“Teremos uma CASACOR à altura da confiança que nos foi depositada pelo mercado e da qualidade do design baiano”, assegura Carlos Amorim

Quarto da Estilista, por Dinah Lins | Foto: Marcelo Negromonte

Depois de algumas edições que tinham como atrativo as esplêndidas vistas da capital baiana (confere AQUI nosso review da edição passada), a CASACOR desse ano acabou voltando-se para belos jardins e obras de arte como atrativos dos ambientes que, nem sempre, tinham aberturas para a área externa. E realmente, foi uma das edições em que mais vimos obras de arte nos ambientes, sejam quadros, fotografias, esculturas... Inclusive, um dos pontos altos foi a mega escultura de aço corten em homenagem à Raul Seixas, assinada pelo talentosíssimo Bel Borba.


Bangalô Cravo e Canela, por Jéssica Araújo | Foto: Gabriela Daltro

A mostra conta com 33 ambientes, incluindo uma “Casa de Vidro”, espaço dentro do Salvador Shopping e um apartamento decorado, que serve como modelo do edifício residencial que será construído no local, futuramente. Ah, vale dizer ainda que sentimos falta de alguns ambientes na mostra desse ano: não haviam ambientes infantis/adolescentes, era tudo muito sério e adulto; não haviam também ambientes de escritório/coworking, tudo estava voltado à interiores residenciais que, por sua vez, eram mais voltados à livings ou pequenos lofts integrados. Os banheiros da mostram também deixaram um pouco a desejar na sua composição, quando comparados aos outros anos e edições de outros estados.


Mas enfim, num geral, foi uma mostra incrível e que vale a pena conferir! Inclusive, a edição baiana segue aberta até o dia 08 de dezembro de 2019 no Horto Florestal (clique AQUI para mais informações sobre horários e ingressos). E dentre a infinidade de inspirações e soluções que vimos por lá, vamos destacar quatro pontos primordiais que permeavam, praticamente, por todos os ambientes.


MARCENARIA + SERRALHERIA COM ILUMINAÇÃO EMBUTIDA


Na maioria dos ambientes trabalhou-se a marcenaria em tons de madeiras claras e amareladas, quase sempre, com iluminação embutida. A junção da serralheria e marcenaria personalizadas continuam em alta como andamos vendo nas últimas mostras de decoração pelo país; e os amados ripadinhos tem perdido um pouco do seu destaque. Os poucos ambientes de dormitórios que contavam com closets, apareciam na sua versão aberta, sem portas e com essa junção infalível de serralheria e marcenaria iluminada - inclusive alguns com sensores de presença. Alguns ambientes tinham perfis de piso a teto, que preenchiam as paredes de forma harmoniosa. A leveza desses armários abertos eram evidenciados pela iluminação linear ou spots superiores, quando as prateleiras eram em vidro. Mas ter ambientes assim em casa requer um pouco mais de atenção pra não deixar toda bagunça à mostra né? Fora isso, as centenas de salas que haviam nessa edição ganharam revestimentos de marcenaria em paredes INTEIRAS, se liga nas imagens abaixo (fotos por Henrique Magno).




TONS TERROSOS E MATERIAIS NATURAIS


Que os tons terrosos vêm regendo o ano de 2019 a gente já sabia né? Tanto que as principais marcas de tinta escolheram tons dessa linha como aposta para esse final de década, que buscam uma reconexão com a natureza, trazendo aconchego para os ambientes. Na CASACOR Bahia não foi muito diferente! Apesar de ter um ou outro ambiente com cores mais contrastantes, num geral tudo estava bem no mood terroso, seja nas cores das paredes e revestimentos ou na produção. Os materiais naturais se destacaram bastante também na versão baiana da mostra – madeira, mármores, granitos, couro, linho, palhinha, barro... era um mix de texturas que harmonizavam muito bem entre si e trazia essa ideia de aconchego e “quentinho no coração”, sabe? Confira abaixo algumas fotos pra você entender do que estamos falando (fotos por Henrique Magno).



URBAN JUNGLE


Também não é novidade, mas a ideia de criar uma “floresta” dentro de casa também estava bastante presente na CASACOR 2019 – não só em Salvador; em São Paulo também vimos belas ideias de como introduzir vegetação nos projetos de interiores. Inclusive, já falamos sobre esse conceito de Urban Jungle, se você quiser saber um pouco mais, confira o post a arquiteta Rachel Gusmão fez por aqui um tempo atrás. Não vou mentir que havia soluções surpreendentes e mirabolantes por aqui, pois não havia, desculpa. Mas os que se aventuraram em trazer a vegetação para dentro dos espaços fizeram isso de uma forma harmoniosa e bem condizente com todo o mood. Seja um cantinho com vários vasos e espécies, passando por jardins de inverno envidraçados (ou não) e chega até às fontes de água, trazendo aquele barulhinho de água que deixa a gente calmo, sabe? Confira abaixo algumas fotos pra você entender do que estamos falando (fotos por Henrique Magno).



OBRAS DE ARTE, POR TODOS OS LADOS


O papel do arquiteto e/ou designer de interiores na CASACOR Bahia foi, praticamente, de enaltecer o papel dos artistas plásticos. Lembra que falamos que essa edição não tinham mais grandes janelas para apreciar as vistas da capital baiana, como nos outros anos? O foco agora era interno e as obras de arte tinham um papel fundamental nisso. As cores dos ambientes, independente de qual sua função, faziam parte do mood junto com as obras de arte escolhidas para produção do espaço - seja numa linha monocromática ou nos grandes contrastes. No tocante das pinturas e fotografias fine art, os ambientes ganharam, num geral, grandes peças que ocupavam boa parte das paredes. Quando as escolhas eram por peças menores, elas sempre estavam em conjunto, formando uma composição maior. Ah, um ponto que não poderíamos deixar de falar é a exposição da obra Ferrovia, de 1958, do artista baiano Jenner Augusto; a obra, encomendada pela Estação Ferroviária de Feira de Santana, não era vista desde a década de 70 e foi restaurada especialmente para essa edição da CASACOR. As esculturas também foram um ponto alto da mostra - das grandes como a de Bel Borba até as pequenas na produção das estantes internas (fotos por Henrique Magno).



E por enquanto é isso, pessoal! Você pode conferir todas as fotos da CASACOR Bahia 2019 na nossa seção de eventos aqui no site e, no nosso INSTAGRAM ainda teremos mais dois posts falando qual o ambiente preferido do nosso colaborador e do nosso convidado. Algum palpite?

Arquitetos do Brasil | 2020